De possível salvador do planeta a inimigo do meio ambiente

Saco plástico

Em 1958, o filho do engenheiro sueco Sten Gustaf Thulin desenvolveu sacos de plástico como alternativa aos sacos de papel, cuja produção resultou na derrubada de florestas

Diferente dos sacos de papel, as sacolas plásticas propunha maior durabilidade, o que significava que eles poderiam ser usados repetidamente

Patenteados pela Celloplast na década de 1960, os sacos plásticos ganharam o mercado com o passar dos anos. No final dos anos 80, eles já haviam substituído os de papel em todo o mundo

O que era para salvar o planeta acabou virando um inimigo do meio-ambiente após o ser humano começar a usá-lo de forma descontrolada, sem reutilização

A preguiça falou mais alto. Atualmente, cerca de 40% do plástico produzido é de embalagens que são usadas apenas uma vez e depois descartadas

Hoje, o plástico está se acumulando em aterros, poluindo rios, mares e oceanos e chegou até ao nosso corpo também

Inconformado, o filho do inventor das sacolas plásticas afirma que, se o seu pai estivesse vivo, ele acharia a atitude atual do ser humano bizarra 

“Ele sempre carregava um saco plástico no bolso dobrado. O que todos estamos sendo encorajados a fazer hoje, que é levar suas sacolas de volta à loja, ele estava fazendo nos anos 70 e 80 naturalmente”, diz

De acordo com a ONU, todos os anos são produzidas cerca de 1 trilhão de sacolas plásticas. O maior problema é que, a grande maioria não é reciclada

Um saco plástico depositado em aterro sanitário leva até 1.000 anos para se degradar

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS