Quando as asas de um beija-flor viram arco-íris

PRISMA ALADO

Na varanda da casa do fotógrafo Christian Spencer, no Rio de Janeiro, um beija-flor preto voou com o sol batendo em suas asas.

Naquele momento, o artista reparou na formação de um incrível prisma que fazia as asas do pássaro parecerem um arco-íris.

Nascido em Melbourne, na Austrália, Christian Spencer vive no Brasil desde 2000.

Alguns anos mais tarde desta descoberta, ele gravou os movimentos do pássaro para um filme chamado ‘The Dance of Time’.

O resultado não poderia ser melhor: o longa recebeu 10 prêmios internacionais, sendo três de Melhor Filme.

Porém, não satisfeito em mostrar o fenômeno apenas nas telas do cinema, ele decidiu fotografá-lo com sua própria câmera.

A série recebeu o nome de Prisma Alado e ele a define como “um segredo da natureza que não pode ser visto com nossos olhos”.

O fotógrafo garante que não usa Photoshop. O efeito é resultado da difração de luz através das asas desse beija-flor. E apenas isso.

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS