5 PRINCESAS NEGRAS

que você deveria
conhecer

Quando pensamos em famílias reais, príncipes e princesas, lembramos apenas das cortes brancas europeias e isso é errado. Decidimos separar a história de cinco princesas negras que têm as mais diversas histórias; ora tristes, ora inspiradoras, essas são algumas das princesas que você deveria conhecer:

Mídia | Brighton Museum

Omo-Oba era uma princesa filha do Rei do Sul da Nigéria, que manteve parte de seu poder durante o domínio colonial do país pelos britânicos.

Princesa Omo-Oba Adenrele Ademola, de Abeokuta, na Nigéria

Em busca de estudos, ela se tornou enfermeira em Londres e viveu uma vida normal. Um dos poucos registros sobre ela, um documentário sobre a princesa enfermeira, se perdeu com os anos e mostra a desconsideração da história para com a princesa.

Elizabeth era a princesa de Toro, um dos quatro reinos tradicionais do território de Uganda. Ela foi atriz, top model, Ministra das Relações Exteriores e Embaixadora da Uganda nos Estados Unidos, Alemanha e Vaticano.

Princesa Elizabeth, de Toro, na Uganda

Após a chegada da ditadura de Idi Amin ao país, Elizabeth se tornou advogada. Ela foi a primeira mulher da África Oriental a ser admitida na Ordem dos Advogados da Inglaterra.

Twitter| Afrorevolt

Esther Kamataria foi princesa do Burundi, mas teve de fugir de seu país em 1960 por conta de disputas territoriais pós-colonização. Em Paris, se tornou a primeira modelo negra para alta costura, sendo a figura para marcas como Pucci, Paco Rabanne e Jean-Paul Gaultier.

Mídia | Update or die

Princesa Esther Kamatari, de Burundi

Talvez você a conheça como a afilhada negra da Rainha Vitória, da Grã-Bretanha, Sara Forbes Bonetta. Até os nove anos de idade, ela viveu como Princesa Omoba Aina, na região da Nigéria.

Mídia | Update or die

Princesa Omoba Aina, da África Ocidental

Ainda criança, foi raptada por conflitos entre reinos africanos e depois dada como presente à Rainha Vitória. A história da princesa africana é uma história de resiliência diante da opressão colonizadora e imperialista, que nada tem a ver com “gentileza” da realeza britânica.

Mídia | Update or die

Bacharel em Literatura Inglesa pela Fisk University e mestra em Educação Artística e Escrita Criativa pela Universidade de Harvard, Ariana Austin é a única das princesas aqui citadas que exerce função em uma família real.

Acervo pessoal | Ariana Austin

Princesa Ariana Austin, da Etiópia

Casada com o príncipe Joel Dawit Makonnen desde 2017, a princesa intelectual é documentarista e tem um trabalho incrível sobre a diáspora negra.

Mídia | Vogue

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS