O perigo do branqueamento de corais no

NORDESTE

Ao menos 90% das colônias de corais da Paraíba, no Nordeste, apresentaram branqueamento em 2020

Reprodução / Christine Eloy / IFPB

Sinal de perigo para a sobrevivência desses animais, a condição foi documentada pela professora de ciências biológicas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Cristiane Sassi

A pesquisadora mergulha e estuda os corais da região desde 1999 e nunca havia visto uma situação tão grave como a atual

Embora pareçam pedras por causa do esqueleto de calcário, os corais são cnidários, mesmo filo de animais como caravelas e águas-vivas. Logo, é esperado que sejam coloridos

Considerados “termômetros marinhos” por indicarem qualquer perturbação no ambiente, os corais têm um papel importante também fora do mar

Além de vir deles boa parte do oxigênio que respiramos, os corais também ajudam a controlar o processo de erosão das encostas por meio de barreiras que suavizam a força das ondas

imagens

PRODUÇÃO DE WEB STORIES

textos

Bárbara Martins
Matheus Honorato

Reprodução (Christine Eloy / IFPB) e Getty Images

Redação Hypeness

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS