O MAPA

que pode salvar as
abelhas

Cientistas de todo o mundo se preocupam com a redução drástica da população de abelhas causada pelo aumento do uso de agrotóxicos em todo o planeta.

Para tentar entender melhor como resolver esse problema, pesquisadores chineses e cingapurianos decidiram mapear a diversidade e a quantidade de abelhas distribuídas no planeta.

As abelhas são as principais polinizadoras que existem no meio ambiente. Muitos alimentos que fazem parte do nosso dia a dia são produzidos graças ao trabalho que elas exercem na natureza, interferindo no processo de plantação.

O estudo, publicado na Current Biology, compilou dados sobre as variedades de espécies e a incidência das populações de abelhas ao redor de todo o planeta, com exceção da Antártica.

“Esses mapas podem formar a base para trabalhos futuros, permitindo-nos compreender melhor os padrões de riqueza das abelhas e garantir que sejam conservadas de maneira efetiva no futuro”, explica Alice Hughes, da Academia Chinesa de Ciências em Yunnan, em entrevista à “BBC”.

A ideia é que, com esses dados, cientistas, agrônomos e a sociedade civil possam compreender melhor como conservar as abelhas e quais locais são mais apropriados para seu desenvolvimento.

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS