RACISMO
NA ZARA

O caso de

Um caso de racismo na Zara do Shopping Iguatemi em Fortaleza dominou o debate da internet na semana do dia 20/09.

Uma delegada de polícia foi fazer compras na loja de fast-fashion, mas foi barrada por funcionários na porta

Ela não foi informada do motivo de ter sido impedida de entrar e chegou a questionar se o problema era o sorvete que estava tomando

Ana Paula Barroso chamou um segurança do local, que, por sua vez, chamou o chefe de segurança do shopping para acompanhá-la

“[O funcionário] foi logo dizendo que não tinha preconceito e que tinha amigos negros, gays e lésbicas”, conta a delegada do caso, Anna Claudia Nery da Silva, ao jornal “O POVO”

O caso foi tratado com celeridade e a Polícia Civil cumpriu um mandado de busca e apreensão na loja para obter imagens das câmeras de segurança

A Zara nega o episódio de racismo e afirma que a delegada foi abordada por estar tomando um sorvete, sem máscara, dentro da loja

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É
NO HYPENESS