O CRÂNIO de 2 MILHÕES

de anos que dá pistas sobre nossas origens

Pesquisadores australianos na África do Sul descobriram a ossada de um Paranthropus robustos, primata que pode ser um ancestral comum dos seres humanos que é bem similar ao nosso conhecido Homo erectus.

Mas o que isso significa? Segundo os pesquisadores, com a datação dessa ossada e algumas mudanças como o tamanho do cérebro e da dentição podem indicar os caminhos da microevolução dos hominídeos.

Isso porque a ossada encontrada na África do Sul é diferente do resto dos Paranthropus robustos. “Os fósseis de Drimolen representam o primeiro passo conhecido na longa história evolutiva de Paranthropus robustus”, afirma Jesse Martin, co-autor do estudo.

A ideia é que esse Paranthropus reagiu diferentemente às mudanças climáticas e conseguiu se adaptar de forma diferente. Segundo os pesquisadores, o Paranthropus talvez tenha convivido com o homo erectus.

“Pesquisas futuras irão esclarecer se as mudanças ambientais colocaram as populações sob estresse alimentar e como isso impactou a evolução humana”, explica a arqueóloga Angeline Leece.

“Como todas as outras criaturas na terra, para permanecerem bem-sucedidos, nossos ancestrais se adaptaram e evoluíram de acordo com a paisagem e o ambiente ao seu redor. Temos a resolução de datação e as evidências morfológicas que nos permitem ver essas mudanças em uma linhagem de hominídeo antiga”, completa

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS