NASA deixará de usar

apelidos racistas

Por conta da pressão de movimentos como o Black Lives Matter, a NASA decidiu reavaliar e eliminar nomes não oficiais de cunho racista e preconceituoso

A iniciativa vem como forma da agência aeroespacial mostrar seu comprometimento com a diversidade, equidade e inclusão

A agência se compromete a utilizar apenas termos designados pela União Astronômica Internacional quando os apelidos tiverem origem desrespeitosa

Entre as primeiras medidas, a nebulosa oficialmente conhecida como NGC 2392, uma estrela parecida com o Sol que se aproxima do fim da vida, vai parar de ser chamada de “nebulosa esquimó”

A referência tem origem racista no termo colonial usado para subjugar povos indígenas da região do Ártico

A NASA também não vai mais chamar de “galáxias siamesas” o par de galáxias espirais NGC 4567 e NGC 4568, encontradas no conjunto de galáxias de Virgem

É costume na comunidade científica internacional adotar apelidos para se referir a objetos cósmicos, mas, como os exemplos citados, alguns são bastante problemáticos

“Nosso objetivo é que todos os nomes estejam alinhados com nossos valores de diversidade e inclusão”, diz Thomas Zurbuchen, administrador associado do Diretório de Missão Científica da Nasa

“Trabalharemos proativamente com a comunidade científica para ajudar a garantir isso. A ciência é para todos, e todas as facetas do nosso trabalho precisam refletir esse valor”

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS!