Primeiro remédio
no SUS

MACONHA

Segundo informações do Ministério da Saúde, o primeiro remédio à base de maconha deve ser incorporado ao SUS em 2021

O Canabidiol Prati-Donaduzi, registrado e autorizado pela Anvisa, pode incorporar o grupo de substâncias utilizadas para tratamento de epilepsia pela rede pública de saúde do Brasil

Segundo reportagem original do “HuffPost Brasil”, em abril de 2020, a Anvisa já havia concedido autorização para comercialização do medicamento, que, tecnicamente, não é um medicamento

De acordo com a determinação da agência reguladora, as soluções terapêuticas à base de maconha não vão entrar na mesma categoria do Tylenol e do Dorasil, serão “derivados de cannabis”

Agora, o Canabidiol Prati-Donaduzi, produzido no Paraná, pode ser incorporado à lista de remédios que podem ser receitados e fornecidos pela rede pública de saúde

Esse é um passo enorme para os pacientes que dependem desse tipo de substância para tratamento

A inclusão do remédio na lista de terapias do SUS foi decidida após determinação judicial do TRF da 1ª Região

O judiciário acatou um pedido do Ministério Público que pedia a democratização do tratamento com canabinoides para vítimas de epilepsia e de esclerose múltipla

A decisão final será tomada em fevereiro de 2021, mas parece ter apoio das autoridades brasileiras

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS