Cordilheira dos Andes

Os indígenas que querem reflorestar a

E se os Andes fossem reflorestados? Apesar de muitos acreditarem que a paisagem da maior cordilheira seja árida, diversas partes das montanhas do oeste são (ou deveriam ser) cheias de árvores.

Foi pensando nisso que diversos povos indígenas do Peru se comprometeram com o projeto ‘Ação Andina’, um movimento que trabalha para a reflorestação dos Andes com as árvores Queñua.

Uma miríade de comunidades tradicionais leva sementes e mudas para o alto das montanhas para conservá-las com vegetação nova.

Os indígenas já plantaram mais de 100 mil árvores em somente um dia. A meta é proteger um milhão de hectares andinos.

A espécie é nativa da região e cresce na altitude. São plantas resistentes à pouca água, ao frio e à pressão atmosférica andina.

O principal dia para o plantio do Queuña é o Queuña Raymi, um dia em que os povos se reúnem para plantar as queuñas nas montanhas.

“Embora Queuña Raymi seja traduzido como o festival da árvore, trata-se muito mais do que apenas árvores. Se você estiver aqui e vir todas essas comunidades, empresas e organizações de turismo trabalhando juntas, com todos, desde crianças pequenas até avós, se envolvendo, vai entender que é na verdade uma celebração da vida”, diz a organização.

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS