8 livros que transformaram a ideia do que é ser mulher

Feminismo

Selecionamos 8 obras que mudaram tudo o que pensamos e sabemos sobre mulheres, mas não se engane: esta é apenas uma pincelada do que é produzido por elas:

1. “O Conto da Aia” (Margaret Atwood)

A autora não imaginava que, com o passar dos anos, sua ficção sobre um futuro distópico escrita em 1985 se tornaria cada vez mais atual

2. “Quarto de Despejo” (Carolina Maria de Jesus)

O livro foi escrito em 1960 e demorou a ser descoberto, mas o tempo trouxe o reconhecimento merecido à obra

3. “O Segundo Sexo” (Simone de Beauvoir)

Daqui nasceu uma das principais frases do feminismo: “Ninguém Nasce Mulher. Torna-se”. O livro explica como e por que as mulheres são vistas como inferiores na sociedade patriarcal

4. “Outros Jeitos de Usar a Boca” (Rupi Kaur)

As poesias de Kaur falam de abusos, a relação difícil com o pai, amor, traumas… É fácil criar uma relação direta com as palavras dela, abrindo o livro em páginas aleatórias

5. “Tudo Nela Brilha e Queima” (Ryane Leão)

A autora, que também é dona do projeto “Onde Jazz Meu Coração”, teve coragem de mostrar suas poesias às pessoas após conhecer o feminismo negro

6. “O que é Lugar de Fala?” (Djamila Ribeiro)

Ativista e acadêmica, Djamila dialoga com Angela Davis e com Simone de Beuvoir para explicar o que é lugar de fala, lição importantíssima em tempos de “textão” na internet

7. “Histórias de Ninar Para Garotas Rebeldes” (Elena Favilli e Francesca Cavallo)

O livro concentra, de forma leve, as conquistas e histórias de 100 mulheres de áreas diferentes. Nenhuma delas é uma princesa indefesa que precisa ser salva pelo príncipe encantado

8. “Para Educar Crianças Feministas” (Chimamanda Ngozi Adichie)

Manifesto com 15 instruções para ensinar às meninas a crescerem questionando padrões, comportamentos e regras impostas às mulheres na sociedade.

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS!