Por que não corrigir
os outros?

Erros de português

Um estudo publicado no jornal científico PLOS One mostrou uma verdade sobre quem corrige erros banais de português dos outros

O experimento provou que essas pessoas possuem personalidades menos agradáveis que outras e são julgadoras. Ou seja – malas

A pesquisa mostrou também que a nossa personalidade dita como reagiremos a possíveis erros gramaticais alheios

Para o experimento, 83 participantes tiveram que ler e-mails escritos em resposta a um anúncio de procura por um colega de quarto

Algumas das mensagens foram escritas, propositalmente, com erros de digitação ou equívocos gramaticais

Além disso, eles tiveram de preencher um teste de personalidade, que os classificou em escalas de agradabilidade, abertura, extroversão, introversão e neuroticismo

O resultado? Pessoas consideradas menos agradáveis ficaram decepcionadas pela falta de rigor gramatical. Já para as mais abertas, isso não fazia tanta diferença

Porém, a questão é muito mais ampla do que ser ou não um chato

Corrigir erros gramaticais pode ser considerado preconceito linguístico, que caminha lado a lado com todos os demais tipos de preconceitos

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS