Diversidade no

OSCAR

A partir de 2024, o Oscar deve priorizar a diversidade entre os indicados

Pelo menos é o que pretende a Academia de Ciências e Artes Cinematográficas (Ampas, na sigla em inglês), organizadora da premiação

Com novas regras a entrar em vigor no respectivo ano, o intuito é deixar o prêmio máximo do cinema mundial menos branco

O novo formato prevê que, para ser indicado à estatueta de melhor filme, o projeto deverá apresentar em seu elenco ou staff uma cota de representantes de minorias sociais

Esse percentual deve estar presente em ao menos duas áreas da produção e da divulgação do filme

Outra opção é que o longa aborde temas que tenham relação com os grupos em questão

Há ainda a possibilidade do filme trazer em seu elenco cerca de um terço de atores oriundos de minorias

Nos últimos anos, a Academia tem sido alvo de críticas por não ser inclusiva na hora de indicar concorrentes ao maior prêmio do cinema mundial

Desde 2016, a hashtag “OscarsSoWhite” (“Oscar muito branco”, em tradução livre) critica a constante preferência por indicados brancos entre as categorias da premiação

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS!