Dia a dia de uma

INDÍGENA BRASILEIRA

Maíra Gomez é uma indígena brasileira da etnia Tatuyo, que vive em uma comunidade no Amazonas e usa a internet para mostrar o dia a dia de sua cultura

Reprodução / @cunhaporanga_oficial

Para seus mais de 300 mil seguidores do Instagram, ela é conhecida como Cunhaporanga, que significa “mulher bonita da aldeia”, em tupi

Reprodução / @cunhaporanga_oficial

Já no TikTok, seu número de seguidores é ainda mais impressionante: quase dois milhões

Reprodução / @cunhaporanga_oficial

Em todas as plataformas, ela tem um objetivo comum: mostrar para o maior número de pessoas possível as tradições de seu povo e o cotidiano de sua família

Reprodução / @cunhaporanga_oficial

Aos 21 anos, Maíra é a mais velha de seis irmãos e se define como agricultora e artesã, especialista em arte em pinturas com urucum e jenipapo

Reprodução / @cunhaporanga_oficial

Para ter sinal na aldeia em que vive, ela teve a ajuda do irmão, que instalou uma antena via satélite para funcionar como um roteador de internet

Reprodução / @cunhaporanga_oficial

Nas redes, ela compartilha as atividades da aldeia, apresenta comidas típicas, ensina palavras em diferentes idiomas indígenas e explica como funcionam tradições

Maira deixa claro também que não é porque ela usa celular e está nas redes sociais que é menos indígena

Reprodução / @cunhaporanga_oficial

“Os indígenas têm todo o direito de adquirir novos conhecimentos através de novas tecnologias, se adaptar à nova modernidade e ter curiosidade em aprender mais”, diz

Reprodução / @cunhaporanga_oficial

imagens

Produção DE web stories

textos

Bárbara Martins
Matheus Honorato

Instagram (@cunhaporanga_oficial)

Redação Hypeness

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS