Conheça a dona do maior

BLACK POWER DO MUNDO

A experiência de 9 anos em dar volume aos cabelos rendeu a Simone Williams um grande reconhecimento: a estilista de 32 anos de Nova York quebrou o Recorde Mundial do “Guinness” de maior black power feminino.

Instagram | @simonerellbess

Simone diz que seu cabelo sempre chamou muita atenção. Agora, os cachos chegam a mais de 20cm de altura e quase 23 centímetros de largura e 24,4cm de circunferência.

Instagram | @simonerellbess

“Quando meu cabelo está totalmente penteado, grande e volumoso, recebo muitos olhares, muitos comentários, muitos elogios”, disse Simone em um comunicado enviado pelo “ao “Guinness” à imprensa.

Instagram | @simonerellbess

“Eu quero pensar que tudo é positivo, mas há algumas pessoas que olham como se não tivessem ideia do que está acontecendo ou para o que estão olhando”, completou.

Instagram | @simonerellbess

Os comentários a motivaram a correr atrás do título no Livro dos Recordes. Ela disse ao “Guinness” que também foi inspirada por Aevin Dugas, outra americana que deteve o recorde por oito anos.

Instagram | @simonerellbess

Quando Simone descobriu que havia quebrado o recorde, ela não acreditou. “Não pude acreditar! Abri o e-mail para ter certeza de que não era um erro. Levei cerca de 10 minutos para processar”, conta.

Instagram | @simonerellbess

Simone disse à “CNN” que sua rotina de cuidados com o cabelo requer pouca manutenção: ela faz hidratações profundas uma vez por semana e evita o máximo de manipulação possível.

Instagram | @simonerellbess

Embora seja uma conquista incrível, a jornada para amar seu cabelo natural foi um processo que Simone começou a abraçar há quase uma década. Antes disso, foram anos e anos de alisamento.

Instagram | @simonerellbess

“Quando decidi pelo cabelo natural, não havia ninguém em quem eu pudesse me inspirar”, lamenta. Mas, desde que bateu o recorde, Simone recebeu mensagens de pessoas de todo o mundo que a consideram uma inspiração.

Instagram | @simonerellbess

imagens

PRODUÇÃO DE WEB STORIES

textos

Matheus Honorato

@simonerellbess

Verônica Raner