pra tirar da sua vida

Comportamentos racistas

contra asiáticos

Descendentes de asiáticos têm que lutar contra diversas formas de preconceito no Brasil. Será que você já cometeu alguma fala racista contra um amarelo? Um perfil no Twitter listou alguns comportamentos para você livrar da sua vida para sempre:

Largue os estereótipos: nem todo asiático e descendente de asiático é um “gênio da matemática” ou “ama estudar”. Cada pessoa possui sua individualidade e o mérito por conquistas pessoais não está no DNA de ninguém, mas no seu esforço e capacidade individual.

Não, nem todo asiático é igual. Se muita gente resume a Ásia a China e Japão, é importante lembrar que há 48 estados soberanos no continente, que ocupa ⅓ das terras do planeta. E que cada asiático pode ter ascendência de cada um desses locais.

Se você não reconhece a diferença de traço entre chineses, coreanos, japoneses, malaios, vietnamitas e filipinos, é porque você provavelmente nunca parou para prestar atenção. Cada povo tem seus traços mais característicos e, acima de tudo, cada pessoa é diferente entre si. Não retire a individualidade de pessoas asiáticas.

Outra coisa: asiáticos não são responsáveis e não têm nada a ver com a covid-19. Apesar de o vírus ter surgido na China - poderia ter surgido em qualquer outro canto do mundo -, pessoas amarelas não têm nada a ver com isso.

Ah, sempre bom lembrar: não fetichize pessoas por seus traços. “Queria muito ficar com uma asiática”, por exemplo, é uma forma de tirar a individualidade da pessoa e fetichizá-la pela sua etnia.

Não chame todo asiático de “Japa”. Você gostaria de ser chamado de “Bolívia” por um europeu? Pois é. Se você tem um amigo com um apelido relacionado ao seu fenótipo amarelo, pergunte se ele se sente confortável com isso.

Por fim, faça um esforço e se atente para a representatividade de pessoas amarelas ao seu redor. Veja como elas são colocadas na televisão, no cinema e na música. E reflita sobre o impacto desse tipo de preconceito no mundo. Você vai se surpreender.

imagens

PRODUÇÃO DE WEB STORIES

textos

Matheus Honorato

Getty Images e GIPHY

Yuri Ferreira

Por que o racismo contra pessoas amarelas ainda não é levado a sério?

Confira também: