racismo religioso

Caso Lázaro evidencia o

Após a série do Globoplay ‘Caso Evandro’, em que 7 pessoas envolvidas em maior ou menor grau com a Umbanda foram acusadas de um crime sem provas, ficou claro que as religiões de matriz africana são alvo de preconceitos, especialmente ao ‘pavor satânico’.

O caso do serial killer Lázaro Barbosa, que está há 10 dias sendo procurado pela polícia após ter matado uma família inteira, repete os mesmos enganos mal intencionados que misturam religiões de matriz africana com ‘satanismo’.

A Polícia Civil do Distrito Federal afirmou que o homem de 32 anos assassinou a família para fazer um ritual satânico. A evidência? Segundo a PC, a mãe de Lázaro faz parte de uma religião de matriz africana.

Os jornais G1 e O GLOBO compraram a narrativa e publicaram as imagens dos objetos religiosos da casa de mãe de Lázaro,utilizando o termo satanismo, mas logo se retraram.

“Algumas das fotos remetem a alguns elementos da ritualística e da simbologia das religiosidades de matrizes africanas”, afirma o professor de direito Samuel Vida, da UFBA, ao Bahia Notícias.

“Se de fato foram encontradas na casa da mãe dele, pode ser um indicativo de que a mãe de Lázaro tem alguma conexão religiosa com esse campo. O que não implica que ele tenha. Não dá para imediatamente estender essa relação e ele”, completou o advogado.

Religiões de matriz africana são as maiores vítimas do preconceito religioso no Brasil e, nesse caso, fica clara a perseguição e a associação indevida entre essas práticas religiosas e crimes de sacrifício.

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS