A arte imita a natureza

ARCO-ÍRIS ARTIFICIAL

Em 2016, o artista Gabriel Dawe criou um arco-íris artificial no Museu de Arte de Toledo, na Espanha

Conhecido por suas criações multicoloridas, o mexicano Dawe intitulou a instalação de Plexus 35

O arco-íris era composto de linhas de bordar coloridas, elementos arquitetônicos e fontes de luz

À medida que a luz fluía através do teto de vidro do museu, ela criava um efeito nas linhas coloridas, o que dava uma aparência holográfica à obra

A instalação nasceu do amor de Gabriel por bordados e de sua frustração com o tempo que levava para criar qualquer coisa

O artista afirma que o uso de têxteis também é uma maneira de olhar para as noções de identidade de gênero

“Por causa do material, há um subtexto da política de gênero neles, ainda que sutilmente”, diz Dawe

Ao utilizar todo o espectro de cores do arco-íris como ponto de partida de sua obra, ele abre espaço para incontáveis formas de interpretação.

Porém, entre todas as perspectivas, podemos afirmar que existe algo em comum: a apreciação da beleza.

Mais uma vez, é a arte tentando imitar a natureza!

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS!