A luta dela para libertar um

HOMEM NEGRO

A jogadora de basquete Maya Moore decidiu dar um tempo da carreira profissional no esporte para ajudar um homem negro a se livrar da prisão

Em 2019, ela decidiu não disputar a 23ª temporada de jogos da liga feminina de basquete estadunidense para fornecer suporte nos tribunais, dinheiro e tempo à resolução do caso de Jonathan Irons

Considerado culpado por assalto à mão armada em 1998, o americano tinha apenas 16 anos quando o suposto crime aconteceu

Reprodução / @mooremaya

Em juízo, ele alegou não estar presente no local do delito, tendo sido confundido com outra pessoa

Reprodução / The New York Times

Irons era um adolescente afro-americano pobre que havia sido julgado como um adulto e condenado por um júri branco. O crime foi violento e envolveu uma arma nunca encontrada

Por conta do empenho e da determinação de Maya, o caso de Jonathan foi novamente avaliado e o rapaz foi finalmente solto em 2020, cerca de 22 anos após o fim de seu julgamento

Recebido por apoiadores e pela própria família de Maya, Irons mostrou grande otimismo, gratidão e alívio ao ser solto

Reprodução / The New York Times

imagens

PRODUÇÃO DE WEB STORIES

textos

Bárbara Martins
Matheus Honorato

Getty Images, Reprodução Instagram (@mooremaya) e The New York Times (Nina Robinson e Julia Hansen)

Redação Hypeness

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS