A lâmpada que mata a

COVID

Cientistas da UNESP desenvolveram uma lâmpada capaz de esterilizar ambientes.

Divulgação/UNESP

A Lâmpada Esterilizadora Automática (LEA) desenvolvida pela universidade já foi patenteada e pode ser produzida a qualquer momento.

Basicamente, a lâmpada emite uma radiação ultravioleta do tipo C (UV-C).

Essa radiação mata o DNA e o RNA das células, sendo útil para esterilizar e matar vírus e bactérias.

Reprodução/Giphy

“A reflexão foi: como nós, da universidade, podemos contribuir para as próximas pandemias?”, disse Edvaldo Assunção, professor da UNESP e orientador do projeto.

“Desenvolvemos uma lâmpada que pode diminuir a circulação e, portanto, a disseminação de vírus e outros microrganismos”, explica.

Reprodução/Butantan

Agora, a UNESP aguarda que a indústria comece a produzir a lâmpada através da patente desenvolvida pelos cientistas.

HYPENESS, INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE PARA TODOS.

HYPENESS.COM.BR