para não afundar na ‘bad’, segundo o filósofo Baruch Spinoza

7 DICAS

1. “Elimine as paixões tristes”

Spinoza definiu paixões como o poder que um corpo tem de afetar e modificar sua potência e a sua existência. Paixões tristes são aquelas que enfraquecem a nossa potência e não servem para nada, como tristeza, ódio culpa e ciúme.

2. “Aprenda prazeres difíceis”

Alguns prazeres devem ser conquistados aos poucos, pois não são fáceis de aprender. No entanto, quanto mais praticamos, melhor ficamos e mais prazer a gente sente. Alguns exemplos de paixões alegres são a dança, o teatro, a pintura, a yoga e o surf.

3. “Não seja escravo dos prazeres fáceis”

O ideal é que a gente não condicione a nossa felicidade a comer, beber, fumar e/ou maratonar aquela série, ou podemos cair na cilada do excesso e ignorar outras coisas importantes para que consigamos nos manter de pé.

4. “Seja o governador da sua vida”

Tem coisas que só nós podemos fazer por nós mesmos. Quanto antes a gente pegar nossa vida na mão com muito carinho e assumir a responsabilidade por ela, melhor.

5. “Não queira governar a vida de ninguém”

É difícil amar as diferenças quando elas parecem tão gigantes. Porém, tentar fazer os outros serem como a gente é uma cilada. Se o caminho que cada um percorre é diferente, as pessoas e suas ações também vão ser.

6. “Faça exercícios todos os dias”

Para Spinoza, corpo e alma são indissociáveis. Então, ao cuidar de um, você já está ajudando o outro a se manter saudável. Porém, para o filósofo, não adianta nada fazer agachamentos na academia se você não está curtindo o processo.

7. “Respire”

Nenhum tarja preta ajuda você a varrer a angústia tão bem quanto uma respiração profunda e consciente. Você já respira o tempo todo, né? É só continuar, só que direcionando mais atenção quando se sentir ansiosa ou ansioso.

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS