O primeiro cometa alienígena identificado no Sistema Solar

21/Borisov

Em 2019, o 21/Borisov se tornou o primeiro cometa identificado vindo de outro sistema estelar, e o segundo corpo interestelar já registrado

Descoberto pelo astrônomo amador Gennady Borisov, o 21/Borisov teve duas moléculas identificadas no seu gás liberado: cianeto de hidrogênio (HCN) e monóxido de carbono (CO)

O cianeto de hidrogênio é encontrado em outros cometas em quantidades semelhantes, mas a grande quantidade de CO surpreendeu os cientistas

Afinal, o 21/Borisov era composto por 9 a 26 vezes mais monóxido de carbono do que um cometa comum de nosso sistema solar

Basicamente, ao observarmos o interior de um cometa vindo de fora do Sistema Solar pela primeira vez, percebemos como eles são diferentes

Ainda que o CO seja encontrado no espaço e na maioria dos cometas, as quantidades variam profundamente entre corpos congelados

Martin Cordiner, do Goddard Space Flight Center, da Nasa, explica que a formação do 21/Borisov pode ter sido bem diferente dos cometas em nosso próprio Sistema Solar

“Se os gases observados refletem a composição do local de nascimento do 21/Borisov, isso indica que ele poderia ter se formado (...) em uma região extremamente fria e periférica de um sistema planetário distante”

Antes do 21/Borisov, somente o Oumuamua, asteroide encontrado em 2017 visitando nosso Sistema Solar, havia sido detectado como um corpo vindo de outro sistema

Acredita-se que o 21/Borisov foi lançado para fora de seu sistema de origem, a 33 km/s, por causa de um encontro com um planeta gigante ou uma estrela

Até o dia 20 de agosto de 2019, o corpo teria viajado por milhões ou mesmo bilhões de anos, solitário, pelo espaço, até ser descoberto

INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE É NO HYPENESS

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS!